(4 novembro)
querida e doce D.,
estou estranhamente calma. estranhamente feliz. estranhamente nervosa. mais uma vez, como habitual à sexta-feira, vou almoçar com o miguel. hoje não comemos pizza, acreditas? eu tive que comer canjinha, visto que os meus dentes estão magoados, devem sentir a falta do rodas. apressamo-nos mas acabamos por perder o autocarro para a nossa longa e habitual viagem. esperamos pelo próximo. mais uma vez, enrosquei-me nos braços dele e perdi-me em pensamentos. ele a mexer-me no cabelo, e eu a lutar para não adormecer. mais umas horas entregues a nós, dedicadas ao descobrimento. e como eu adoro esse quentinho. como eu gosto de estar assim com ele. imaginas o quanto me sinto amada neste momento?
da tua sempre amiga,
Sofia

8 comentários:

obrigada pela opinião (: